[CULPA] o carrasco que ferra a sua vida. Aprenda a resolver isso.

Tem assuntos que são intrigantes, já outros são polêmicos e até se assemelham com uma caixa de marimbondos: quanto mais mexe mais incomoda. Nesse caso falar de culpa é a segunda opção, é cutucar uma bela caixa de animados e sedentos marimbondos. Porém como sempre digo, falar de mentalidade exige uma boa dose de casca grossa. Fique ligado aqui, caso você seja a pessoa que vira e mexe fala sobre “culpa”, pois hoje você vai entender que é este carrasco que ferra a sua vida. Vamos juntos aprender a resolver isso hoje.

A CULPA É DE QUEM?

Essa é uma boa pergunta se a palavra estivesse aplicada corretamente. No entanto, meu papel de mentora é te ensinar a falar de um jeito que treine a sua mente para ser melhor. Começamos então a entender que o correto não é dizer “culpa” de fulano ou beltrano, mas sim, responsabilidade. Essa é a palavra correta quando vamos direcionar a responsabilidade por algo a alguém.

É preciso também abrir um parêntese importante para sanar possíveis dúvidas. Neste caso não estou dizendo que a palavra não existe. Estou te ensinando a ressignificar o que essa palavra causa lá dentro do seu coração. Porque é dentro de você que o peso dessa palavra fica impregnada e é isso que vamos entender para daí eliminar, ou quiçá minimizar.

O QUE TE IMPEDE DE IR ALÉM

Perceba o seguinte: nós temos questões que precisam ser resolvidas, caso contrário elas se repetem como se vivêssemos numa eterna roda gigante. Sabe aqueles momentos em que você começa a crescer na vida e parece que as coisas estão indo bem e depois tudo anda pra trás? Então este é o famoso efeito roda gigante: horas está no auge, outras em baixa. Porém acredite quando digo que não precisa ser assim. Você pode transformar a sua realidade, mas para isso precisa trabalhar dedicadamente para entender o porquê sente a culpa ou por que aponta o dedo para o outro e coloca nele esse peso.

A culpa traz consigo um sentimento de peso, junto com medos, inseguranças e outras tantas emoções limitantes. No entanto, uma vez que você entende como acontece, tem o poder para mudar a rota das coisas. É sobre isso que vamos tratar aqui hoje. Você vai entender porque a CULPA é o carrasco que ferra a sua vida. Além disso vai aprender a resolver isso de um jeito simples, porém não significa que seja fácil.

Sabe por que digo isso? Que o processo é simples, mas não quer dizer que seja fácil? Porque a culpa normalmente é carregada por sentimentos e pensamentos. Muitos deles tem um cunho altamente religioso, onde aprendemos quando ainda éramos pequenos. Naquela época não questionávamos, logo, nós literalmente aceitamos que tudo que nos acontecia era “culpa” de alguém ou de alguma circunstância externa. Ninguém ensinada o conceito da autorresponsabilidade e é por este motivo que vejo dezenas de milhares de pessoas se comportarem como vítimas de suas próprias vidas terceirizando suas responsabilidades e por consequência a vida se mantém parada e estacionada.

Convido você a assistir este episódio aqui onde poderá se aprofundar ainda mais nesse tema.

DIGA ADEUS AO CARRASCO DA SUA VIDA: HOJE

Se você achou que iria aprender algo para daqui um mês colocar em prática. Já te convido a tirar seu cavalinho da chuva porque não é assim que a banda toca. Você vai aprender a dizer adeus a esse carrasco da sua vida hoje, que te impede de ir além. Que te impede de avançar e ser feliz. Que te faz manter-se dia após dia parado e estacionado com todos os seus projetos.

Preparado para crescer? Então vem comigo entender de um modo muito simples de exercitar hoje a mudança de chave e de mentalidade é cortar da sua boca a palavra culpa. Depois é interiorizar o conceito da AUTORRESPONSABILIDADE. Tão importante quanto tirar a palavra é entender e trazer pra sua vida esse novo pensamento de que não é fora e sim dentro de si.

Entendendo que ninguém pode mudar a sua vida, a menos que você queira, sendo assim, penso que seja uma ótima alternativa começar hoje a arregaçar as mangas. Saiba que é simples mudar a vida, porém como mencionei acima, não quer dizer que seja fácil. Apenas aquelas pessoas que estão de saco cheio de como estão vivendo e decidem mudar o rumo e que tem peito pra fazer o que tem que ser feito que realmente agem.

Sendo assim, a minha pergunta pra você é: Em qual time você vai jogar? No time das pessoas realizadoras que fazem e acontecem, ou no time daquelas que sempre acham alguém pra culpar no final?

A escolha é sempre sua. Deixe de lado a postura de perdedor e reclamão. Assuma a postura do cara ou da mulher vencedora e que faz as coisas acontecerem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *