Bicho de Sete Cabeças: #01 A arte de Começar

Já reparou que para qualquer coisa dar certo, primeiro você precisa começar? Olha que coisa mais boba, no entanto parece um bicho de sete cabeças para a maioria das pessoas.
É na simplicidade que mora o problema. Nós, seres humanos e, nesse caso me incluo completamente nesse conjunto, tendemos a minimizar a simplicidade dos passos necessários para se chegar lá e isso acontece porque temos a mania de “supor” que é preciso fazer GRANDES coisas ou movimentos estratosféricos para que os nossos projetos saiam da gaveta.
É pensando nisso que vou compartilhar com você uma história que me fez entender isso de um modo bem simples e mais, que mudou a minha percepção de mundo.
Certo dia uma jovem menina de aproximadamente 7 anos de idade estava sentada nas escadas de casa com a cabeça baixa, um pouco triste e desanimada com a vida. Ela era muito bonita e esperta, mas naqueles dias ela estava com “baixo astral” e com poucas palavras. Na realidade ela estava falando apenas o básico o que chamou atenção do seu avô.
O fato de Laura estar quieta chamou muito atenção do avô, que não tinha entendido até o momento o real motivo desse desânimo. Ao se aproximar ele ofereceu uma vitamina, porém, para seu espanto ela recusou sem dar a menor ideia. Seu avô que era muito sábio, sentou-se ao seu lado e começou a falar do céu azul, das folhas nas árvores até que contou uma piada com o objetivo de arrancar risadas da sua querida neta, que inclusive funcionou, mesmo que por alguns instantes.
Ao perceber que ela já se abriu, ele perguntou o que tinha deixado-a tão triste e quieta nos últimos 02 dias e ela na simplicidade de uma criança disse:
– ah vô, sabe o que é? Disse Laura.
– antes de ontem assisti um filme muito legal com os meus coleguinhas na escola e lá, no filme, tinha uma menina, que já estava treinando para ser corredora.
Seu avô perguntou: É mesmo? Que bacana, mas me conta, o que isso tem a ver com você estar assim?
Laura parou por um instante e ficou em silêncio.
Depois de alguns minutos ela disse: Era tão legal a sua rotina, a sua vida e a sua preparação para ser corredora que eu comecei a pensar que se ela pode, eu também poderia ser corredora. Laura continuou…assim, eu viajaria o mundo. Ganharia medalhas. Participaria das Olimpíadas e seria muito feliz. Nesse instante, Laura, foi de um olhar iluminado e brilhante até voltar ao estágio de tristeza inicial.
Seu avô nesse momento já tinha entendido tudo perguntou: O que impede você de fazer a sua parte para isso virar realidade?
Eis que Laura respondeu: os meus coleguinhas de sala disseram que isso é impossível, que eu estava sonhando muito e que ninguém aqui da cidade poderia fazer isso. Sabe de uma coisa vô? Continuou Laura: Eles riram de mim quando disse que faria o mesmo que a menina do filme e isso me deixou tão triste que até chorei escondido sem eles verem.
O silêncio agora era do avô, pensando em como reverter esse cenário. Após um minuto inteiro pensando na resposta eis que ele disse:
– Querida Laura, você sabe o quanto eu amo você não sabe? Laura respondeu com um olhar de amor para o avô, balançando a cabeça como se fizesse que sim com a cabeça, até que ele continuou:
Ouça bem isso: todas as vezes que você precisa sair do seu quarto para a cozinha tomar café, você precisa caminhar não é verdade? Pois bem. Toda vez que você precisa caminhar, antes você precisa ficar de pé para que depois, possa dar o primeiro passo e depois o segundo e em seguida o terceiro e quando você percebe: já chegou na cozinha. Não é assim?
Laura nesse instante já estava “vidrada” nas palavras do seu avô, que continuou: Pois bem, o mesmo acontece para quem decide correr. Primeiro a pessoa precisa ficar de pé, depois dar o primeiro passo, em seguida aquecer o corpo para fazer aquela atividade física para depois começar a caminhar e no final correr. Existe um passo a passo a ser feito, mas para que tudo aconteça, você precisa dar o primeiro passo.
Minha querida, se deseja algo dê o primeiro passo que em seguida vem o segundo e por aí em diante. Laura entendeu direitinho o recado do seu avô, pegou a vitamina de sua mão, tomou-a e saiu pelo jardim toda contente porque agora estava decidida a ser corredora como na história do filme.
Porque eu estou te contando essa história toda? Porque talvez você esteja aí querendo fazer algo e as pessoas te desencorajem, talvez até riam dos seus sonhos, mas a grande questão não é se fazem isso ou não. A grande questão é você ter a habilidade de começar aquilo que move o seu coração.
Entenda que: As pessoas são treinadas desde sempre a duvidarem do seu potencial e assim também, dizem que as outras não vão conseguir, no entanto, isso não é verdade.
Ps: Preparei um vídeo especial que talvez faça sentido para você, pois tem muito a ver com esse tema.Essa é uma simples história, porém que traz muitos aprendizados. Compartilhe com seus amigos, pois para ele ou ela, pode estar precisando de um incentivo a mais para COMEÇAR. Portanto, para hoje: Comece. Dê o primeiro passo. O segundo vem logo em seguida.

           Morgana Carvalho

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *